Algumas dicas para homens que estão sofrendo com a queda de cabelo

A queda abundante de cabelo costuma ser motivo de preocupação para os homens, especialmente se essa alopecia androgenética começar no início da idade adulta. Não entre em pânico, entretanto! Existem soluções que permitem remediar este transtorno capilar e, ao mesmo tempo, agir sobre as suas possíveis consequências psicológicas.

Uma queda de cabelo abundante pode ser uma fonte de preocupação em humanos, especialmente se a alopecia androgenética se manifestar no início da idade adulta. Não entre em pânico, entretanto! Existem soluções que permitem remediar este transtorno capilar e, ao mesmo tempo, agir sobre suas possíveis consequências psicológicas (falta de autoconfiança, ansiedade, etc.). Descubra 8 soluções para ajudá-lo a lutar contra a queda de cabelo nos homens.

Queda de cabelo humana: tudo que você precisa saber!

Por que você está perdendo seu cabelo?

Se para você a queda de cabelo é sinônimo de ansiedade ou mesmo de vergonha, é fundamental que tenha em mente que a queda de cabelo é um fenômeno natural e totalmente saudável, pois permite mantê-lo preso. saudável. É o chamado ciclo de renovação capilar : ao longo do seu desenvolvimento, o cabelo passa sucessivamente por 3 fases. A fase anágena, que pode durar de 3 a 5 anos, é a fase de crescimento do cabelo, durante a qual a fibra capilar se desenvolve. A fase catágena é a fase de repouso, durante a qual o crescimento do cabelo continua (em uma taxa mais lenta, no entanto) por 1 a 4 meses. Finalmente, a fase telógena corresponde à faseexpulsão do cabelo do folículo piloso , o que permite que um novo cabelo na fase anágena tome o seu lugar.

Esse geralmente é o cabelo na fase telógena que você pode encontrar em sua escova de cabelo ou roupas diariamente. Não há razão para se preocupar! Mas se descobrir que sua queda de cabelo diária está se revelando particularmente severa, pode ser relevante para você questionar seu estilo de vida ou suas predisposições genéticas para a alopecia. Se você acha que está experimentando os efeitos da alopecia, é recomendável que preste atenção aos seguintes parâmetros:

  • Você percebe que está perdendo cabelos abundantes nos primeiros dias de outono? Se a sua queda de cabelo diária é incomumente alta com a aproximação do outono ou da primavera, não procure mais: é muito provável que essa queda de cabelo esteja relacionada à mudança de estação . A queda de cabelo sazonal é de fato um fenômeno natural que pode se estender por um período de 1 a 3 meses. Se a sua alopecia continuar além desse período, você terá que procurar a causa dos problemas do seu cabelo em outro lugar: seu ambiente, seu estilo de vida, etc.
  • Na verdade, muitos outros fatores podem afetar a saúde e a beleza de seu cabelo. Portanto, a perda de cabelo significativa em homens ou mulheres pode estar associada a uma mudança repentina de peso. Uma dieta muito restrita ou uma perda de peso muito rápida podem chegar a alterar o curso adequado do ciclo de renovação do cabelo. É por isso que é essencial prestar atenção à sua ingestão nutricional ao mudar seus hábitos alimentares, assim como uma perda de peso muito rápida pode ter uma influência negativa na saúde e na beleza do seu cabelo. , deficiências nutricionaistambém pode ser responsável pela perda difusa de cabelo. Se você deseja reequilibrar sua dieta a fim de recuperar um estilo de vida saudável, é recomendável monitorar sua ingestão nutricional. Em caso de dúvida, um exame de sangue permitirá que você avalie rapidamente seu estado de saúde e suas possíveis deficiências nutricionais., bem como para evitar anemia. A anemia não é um problema de saúde a ser considerado levianamente, uma vez que causa má oxigenação do sangue e dos tecidos. As consequências físicas da anemia também são visíveis no cabelo: fica mais opaco, menos brilhante e quebra desde as primeiras pinceladas. A anemia não tratada pode até ser a causa da queda difusa de cabelo. Se você acha que está tendo sintomas de anemia, é recomendável consultar o seu médico.
  • A alopecia também pode ser consequência de um nível particularmente alto de estresse … Se você é um dos homens e mulheres que não são afetados pela alopecia androgenética, as situações estressantes têm poucas chances de provocar uma queda significativa. cabelo. Caso contrário, esta estimulação androgênica pode afetar a aparência do seu cabelo e pode até mesmo acelerar significativamente o processo de queda de cabelo. O estresse intensivo também pode causar o aparecimento de coceira no couro cabeludo, bem como a caspa. Em longo prazo, altos níveis de estresse podem levar à alopecia aguda, que envolve queda de cabelo rápida e severa.
  • Finalmente, a perda de cabelo significativa em homens e a longo prazo geralmente está ligada a uma predisposição genética.A alopecia androgenética hereditária afeta cerca de 70% dos homens. Também chamada de “calvície”, a alopecia androgenética é uma consequência da hiperatividade da enzima 5 alfa-redutase. Esta enzima provoca o envelhecimento prematuro dos folículos capilares e, portanto, também é responsável por acelerar o ciclo de vida do cabelo. A estimulação dos folículos capilares pela enzima 5 alfa-redutase também afeta a síntese de queratina, essencial para o desenvolvimento. de um cabelo saudável. Os folículos capilares então produzem cabelos cada vez mais opacos, frágeis e quebradiços. No caso da alopecia androgenética, o ciclo de vida do cabelo em humanos dura de 3 a 6 meses contra cerca de 3 anos para um ciclo de vida do cabelo saudável; e quando o bulbo não consegue mais se regenerar, o cabelo não volta mais a crescer.

Os primeiros sinais de alopecia androgenética

Para tratar eficazmente a alopecia e retardar a progressão da calvície, primeiro você precisa conhecer os sinais que não devem ser esquecidos. Na verdade, a maioria dos homens só reage a esta mudança de cabelo depois de ter perdido mais de 50% dos seus cabelos, o que deixa muito pouca margem de manobra para agir na beleza e saúde dos seus cabelos!

E se você quer mais dicas sobre queda de cabelo conheça o Blog da cis.

Se você acha que tem alopecia androgenética, preste atenção em quantos fios de cabelo você encontra na escova, na roupa ou no fundo da base do chuveiro todos os dias. Um ciclo de renovação capilar saudável resulta na perda de 50 a 100 fios por dia. Se você descobrir que está perdendo mais cabelo, é provável que esteja sentindo os efeitos da alopecia.

Da mesma forma, se achar que o crescimento do cabelo está diminuindo, que a linha da testa está começando a diminuir ou que o topo da cabeça tem tendência a diminuir , é aconselhável prestar atenção à sua saúde. seu cabelo. Porque se a alopecia é uma grande preocupação na vida de muitos homens, felizmente existem várias soluções para combater este problema da queda de cabelo.

 

Queda de cabelo

Queda de cabelo

Alterações significativas na aparência dos cabelos podem impactar seriamente a auto-estima das pessoas. A queda de cabelos pode causar sérias conseqüências emocionais – tanto para homens como para mulheres.

Os cabelos não servem somente como um aliado estético, mas também funcionam como um isolante térmico, protegendo a cabeça das radiações solares.

O principal indicativo de cabelos saudáveis é quando a cutícula do cabelo tem um padrão regular. Isso faz com que as moléculas de água e de proteína mantenham-se no cabelo – mantendo-o maleável, com brilho, forte e macio.

Mas quando nosso cabelo começa a cair ou está com sua estrutura alterada, isso pode ser indício de doenças.

As causas para a queda de cabelo podem ser internas ou externas.

Causas Externas
As causas externas da queda de cabelo geralmente são provocadas por desgastes por produtos químicos, tais como:

Escova progressiva;
Tinturas de má qualidade;
Tração dos fios – como em sessões de alisamento – ou por pressão provocada por penteados que puxam o cabelo para traz;
Acúmulo de resíduos de cremes no couro cabeludo.
Mas a causa da queda não necessariamente é de origem química. Entre as causas comuns de origem não-química estão exposição excessiva aos raios ultravioleta, uso de secadores e escovação brusca.

Leia também: remédio para queda de cabelo

Em ambos os casos, ocorrem anomalias na disposição das cutículas e, conseqüentemente, na estrutura dos fios e do couro cabeludo, deixando-os danificados. Nesses casos – em que as escamas ficam abertas, provocando perda de brilho, umidade e resistência – faz-se necessário um tratamento profundo e intensivo. Esse tratamento deve ser à base de cremes específicos para a recuperação dos fios. Além disso, deve-se parar completamente com o uso dos produtos químicos nos cabelos, até que eles estejam novamente revitalizados.

Quando os cabelos estão caindo em grande quantidade ou quando tornam-se mais finos e escassos, não se deve dispensar a consulta a um dermatologista para descobrir com precisão a causa.

Os especialistas na área irão avaliar o problema do paciente, buscando informações sobre sua dieta, uso de medicamentos, vitaminas tomadas nos últimos seis meses, histórico familiar e doenças recentes. No caso de mulheres que apresentam esta queixa, o médico deve perguntar sobre o ciclo menstrual, gravidez e menopausa.

A próxima etapa é fazer um exame do couro cabeludo, analisando os fios de cabelo ao microscópio. Testes laboratoriais mais específicos também podem ser indicados, como por exemplo, a biópsia do couro cabeludo.

Causas Internas

Má Alimentação
Uma alimentação rica em vitaminas e proteínas é essencial para o fortalecimento dos fios. Por isso, para obter os nutrientes necessários, procure seguir uma dieta equilibrada que contenha:

Zinco, presente em alimentos como carne vermelha, frango e peixe; (saiba mais)
Aminoácidos lisina, cisteína e prolina, presentes em carnes;
Beta-caroteno, presente em vegetais alaranjados como cenoura e folhas de cor verde-escura;
Vitaminas do complexo B, presentes em grãos, nozes, legumes, cereais integrais.
O ferro é um dos componentes mais importantes para a saúde do cabelo. A reserva de ferro no organismo deve estar alta. Algumas pessoas não ingerem ou não absorvem bem o ferro. Mulheres com o período menstrual muito longo ou com grande volume perdem muito ferro e ficam anêmicas. Para saber mais detalhes sobre o que fazer, veja nosso artigo sobre ferritina.

Pós-parto
Geralmente após o parto, ocorrem casos de queda de cabelo em algumas mulheres. Porém, essa queda é perfeitamente normal, ocorrendo enquanto o organismo da mulher se recupera dos desequilíbrios hormonais da gravidez. Outro fator agravante é a amamentação — período em que a mãe dispõe de muitos nutrientes para o bebê através do leite.

A queda de cabelo normalmente inicia-se de 2 a 3 meses após o parto, normalizando-se naturalmente no prazo de 1 a 6 meses.

Durante este período, valem os conselhos habituais: evite banhos muito quentes, escovação exagerada e realize massagens no couro cabeludo com as pontas dos dedos. Não há restrições após o parto com relação ao uso de tinturas, tonalizantes e procedimentos químicos – como permanente e alisamento.

Micoses do couro cabeludo
Essa infecção é contagiosa e mais comum em crianças.

Inicialmente formam-se pequenas áreas de descamação que podem se estender e resultar em áreas de fios quebradiços, eritema (vermelhidão), edema (inchaço) e infiltração. O tratamento deve ser feito através de medicação oral.

Uso das pílulas anticoncepcionais
Mulheres que apresentam queda de cabelos ao utilizarem pílulas anticoncepcionais geralmente já apresentam uma tendência prévia a terem menor quantidade de cabelos. Se a queda efetivamente ocorrer, a usuária deverá consultar seu ginecologista na tentativa de substituir o anticoncepcional usado.

Quando a mulher interrompe o uso do anticoncepcional, ela poderá perceber que a queda do cabelo inicia-se de 2 a 3 meses após esta interrupção, podendo permanecer até 6 meses.

Saiba mais sobre Anticoncepcional
Distúrbios da glândula tireóide
Com relação à produção dos hormônios da tireóide, tanto a diminuição (hipotireoidismo) como o aumento (hipertireoidismo) podem ser causas de queda de cabelo. Estas alterações podem ser diagnosticadas através de exames laboratoriais. O tratamento correto das doenças da tireóide pode corrigir efetivamente a perda capilar.

Febre alta e infecções
Uma gripe forte pode levar a uma queda excessiva dos cabelos por algum tempo, cessando espontaneamente.

Tratamentos para câncer (quimioterapia e radioterapia)
Alguns tipos de tratamentos para câncer farão com que as células responsáveis pelo crescimento dos cabelos parem de se multiplicar. Os cabelos começam, então, a ficar finos e quebradiços. Isto ocorre cerca de 1 a 3 semanas após o início do tratamento. Pacientes podem chegar a perder mais de 90% dos seus cabelos. Depois de terminado o tratamento, o crescimento capilar reinicia-se normalmente.

Cirurgia e medicação intensa
Alguns medicamentos usados no tratamento de gota, artrite, depressão, problemas cardíacos, hipertensão arterial e anemia contribuem para o problema. O excesso de vitamina A também pode levar à queda.

Calvície hereditária
É a causa mais comum, sendo que esta tendência pode ser herdada tanto do lado materno quanto do lado paterno da família.

Saiba mais sobre Calvície
Alopecia Areata
É o tipo de queda de cabelo que leva a uma área pequena e arredondada totalmente sem cabelos (“pelada”).